Projeto 2 - Grupo 5C: Apps para Medicina

Solução em saúde para Banco de Sangue no Hospital Albert Einstein

Introdução

Essa wiki é para a documentação do segundo projeto da disciplina Co-Design de Aplicativos do 2º semestre da Engenharia Insper 2015.2 . O segundo projeto tem o intuito de fazer os alunos desenvolverem uma solução para um problema médico ou social usando tecnologia, no caso, aplicativos de celular. Nosso grupo escolheu resolver o problema médico, então estamos desenvolvendo uma solução para o Hospital Albert Einstein (que tem parceria com o Insper).

Introdução ao Einstein

No dia 29/10 vários alunos de engenharia do Insper fizeram uma visita campo nas instalações do hospital Albert Einstein. Fomos recepcionados pelo médico, Dr. Bento. De forma muito simpática nos guiou pelos corredores do hospital até uma sala de palestra para que pudéssemos conversar sobre várias aéreas de diferentes do hospital. Além do Dr. Bento, conversamos com mais 3 médicos de áreas distintas. Cada médico expôs dum pouco da sua rotina diária e os desafios de cada setor. Eles também sugeriram formais pelas quais poderíamos ajuda-los no dia-a-dia com a criação de aplicativo, por exemplo.
Alguns dias depois reunimos toda a equipe na faculdade e iniciamos um debate sobre qual área do Albert Einstein concentraríamos nosso projeto. Passamos por cada setor levantando prós e contras e para se trabalhar. Ao final da reunião ficou claro para todos que o melhor caminho a seguir era trabalhar com o banco de sangue. Os principais motivos que nos levaram a tomar essa decisão foi:

  1. Estudando com mais calma sobre bancos de sangue, percebemos alguns entraves da rotina do banco de sangue como um todo, e que poderiam ser resolvidos com a criação de um aplicativo. Acreditamos que uma circulação mais rápida de informação, um sistema de gestão menos burocrático e um contato mais próximo com doadores de sangue regulares. São o tripé de desenvolvimento para que o banco de sangue possa aumentar seu estoque, ganhar escalabilidade e consequentemente aumentar sua base de doadores.
  2. Tendo em vista nosso tempo escasso até a entrega final do projeto, entendemos que esse era um projeto que possui chances reais de ser planejado e executado a nível de MVP dentro do nosso espaço de tempo.
  3. Não temos a ilusão nem a intenção de resolver todos os problemas do hospital, mas percebemos que o banco de sangue é uma engrenagem importante para o funcionamento adequado de diversos setores. Por isso optamos por em investir nosso tempo em projeto que possa gerar um impacto indireto tão ou mais importante que o impacto direto.

Fluxograma do Problema

  1. Problemas validados: O problema existe?
  2. Value proposition: O que nos propomos a resolver?
  3. Key features: Quais recursos que disponibilizaremos?
  4. Segmentação de usuário: Quais usuários utilizarão a solução?
  5. Tecnologias: Quais tecnologias empregaremos na solução?

Estratégia

  • Doar sangue. Está atividade nos possibilitará ampliar o nosso contato com a rotina da esfera de banco de sangue, e desta forma melhor delimitar o nosso problema.
  • Mapear locais para doação de sangue. Isto nos permitirá montar uma rede com os locais de coleta de sangue, que será útil para os users do app.
  • Tecnologia simples. Isto facilitará a experiência do usuário com o app.

Referências
Afim de aprofundarmos nosso conhecimento a cerca de como o Banco de Sangue é referido em apps e websites, fizemos uma pesquisa em nestes meios digitais.

  • Banco de Sangue App. Este app cobra um registro inicial, com tipo de sangue, contato e país de origem do usuário no aplicativo para que ele possa utilizar os recursos dispostos. O app trabalha em ambito global, isto é tenta ligar doadores, receptores e unidades de saúde de todo o mundo. Após algumas tentativas de utilização do App verificamos que ele não funciona.
  • Banco de Sangue de São Paulo - http://bssp.com.br/ O site disponibiliza dois locais de coleta na Vila Clementino e na Bela Vista. O site também disponibiliza uma agenda online, em que o internauta fornece seus dados pessoais e escolhe a data para a coleta.
  • 24H Blood Bank App. Serve as pessoas que precisam de sangue. O objetivo do site é conectar doadores com os receptores de sangue. Telas disponíveis: Search Blood, Blood Information, Search Blood Bank, Total de doadores. Após tentarmos a utilização do App, verificamos que ele não funciona.

Referência: Albert Einstein

  • Doadores: de 18 a 65 anos; 60% dos doadores são homens; cada pessoa doa 450ml de sangue; a mulher pode doar a cada 90 dias; o homem pode doar a cada 60 dias.
  • Caminhos do sangue (da doação a transfusão): 1°Banco de Sangue; 2°Processamento; 3°Armazenamento; 4°Receptor.
  • O sangue: Sangue vai para o setor de processamento, onde ocorre a separação dos compontentes: Concentrado de Hemácias (validade: 42 dias), Concentrado de Plaquetas (validade: 5 dias), Concentrado de Plasma (validade: 1 ano); o sangue aguarda o resultado de amostras que foram para os laboratórios, onde são feitos alguns exames; dois setores do Banco de sangue: Imunohematologia: tipagem do sangue (Sistema ABO e Fator RH), pesquisa de anticorpos irregulares, sorologia (pesquisa de doenças transmissíveis pelo sangue), Biologia molecular de três patologias: Hepatite B, Hepatite C, e HIV.
  • Armazenamento: Concentrado de Hemácias: (armazenado à 5°C), concentrado do plasma: (armazenado à -30°C), concentrado de Plaquetas: (mantido à 22°C). As plaquetas devem ficar em agitação, senão as plaquetas podem grudar entre elas, e não é possível transfundir.
  • O receptor: 1/4 do movimento transfusional acontece entre pacientesfilantrópicos ou do programa de transplante associado ao SUS.
  • O que é um banco de sangue no Hospital Albert Einstein: Departamento de Hemoterapia do Hospital. Função: disponibilizar sangue seguro para os pacientes do Hospital e eventualmente até auxiliar Bancos de Sangue da cidade de São Paulo e fora da cidade de São Paulo. 20% a 30% do sangue coletado é utilizado por pacientes do SUS. Por mês são doadas cerca de 800 bolsas de sangue, 200 bolsas de plaquetas.
  • Processo de doação: dura cerca de 40 minutos no total. 1° Etapa: Doador chega ao Banco de Ssngue e realiza o cadastro, 2° Etapa: Entrevista Clínica, 3°Processamento, após as checagens o sangue poderá ser utilizado. O sangue fornecido é bastante seguro do ponto de vista de transmissão de doenças infecciosas.
  • Tipos sanguíneos: A, B, AB, O, +, -. Doador universal: O-: 9% da população.

Referência: Blooder (Entrevista com André, diretor do Blooder)

Já existem algumas soluções para conectar doadores de sangue com locais que estão precisando, então decidimos contatar o Blooder, um dos aplicativos que faz isso e também foi feito por alunos do Insper. Entrevistamos o André, um dos criadores do Blooder, aplicativo que conecta doadores com receptores de sangue (bancos de sangue e também diretamente pessoas). O Blooder é um projeto do Enactus Insper, organização estudantil que cria negócios sociais. Nessa entrevista André conta um pouco como foi criar o Blooder e também o processo de co-design para fazê-lo.

Estratégia na visita técnica

  1. Hipóteses de problema: Processo burocrático, dificuldade na captação de doadores.
  2. Observaçã da rotina e desenvolvimento de novas hipóteses e posterior filtro das mesmas;
  3. Entrevista com os especialistas, técnicos, e pacientes do hospital Albert Einstein. Desenvolvimento de novas hipóteses e posterior filtro das mesmas;
  4. Desenho da solução. Co-design. Foco em soluções práticas e de novas soluções para o banco de sangue.

Visita à campo
Para propor soluções factíveis à problemas reais do setor de Banco de Sangue do Hospital Albert Einstein nos dirigimos ao Banco de Sangue do hospital, conversamos com profissionais e observamos o ambiente de trabalho do setor.
Como não conseguimos marcar entrevista com o corpo técnico do hospital, um do integrantes do grupo, o Erick, se propôs a doar sangue. O primeiro procedimento para realizar a doação foi o preenchimento de uma ficha cadastral com dados de nome, endereço, RG, CPF e estado civil. Em seguida, o Erick foi submetido a uma entrevista, para saber se é apto ou não a doar sangue, e como foi o doador segue automaticamente para a doação. Finalizada a coleta seguimos para o refeitório do Banco e ficamos à vontade para fazer um lanche.
Durante o lanche que fizemos no refeitório do Banco de Sangue do Einstein, tivemos a oportunidade de conversar com doadores e ouvir suas impressões sobre o processo de doação. Os usuários relataram que estavam bastante satisfeitos com o procedimento de doação e não levantaram nenhum problema durante a experiência no banco de sangue. Indagados se prefeririam preencher a ficha cadastral do Banco de Sangue em um app, os usuários responderam que talvez sim, mas que não baixariam um app do Banco de Sangue no celular.
Ao longo da nossa experiência na doação de sangue do hospital, também não identificamos nenhum problema e qualificamos o serviço como muito bom.
No entanto, quando indagamos os profissionais sobre a identificação de um problema do Banco de Sangue, eles nos relataram o da agenda de contato de doadores de plaquetas. O tempo de
Vida útil de plaquetas é de 5 dias, logo o estoque de bolsas de plaquetas é renovado com uma freqüência muito maior que das bolsas dos demais componentes do sangue que podem durar até um ano. Um dos filtros para seleção de doadores de plaquetas citados pelos profissionais do Banco de Sangue é a fenotipagem. Fomos informados que existem cerca de 300 fenótipos diferentes de plaquetas. Logo após o levantamento de algumas hipóteses, propusemos aos profissionais um banco de dados com os contatos dos doadores de plaquetas que poderia contar com uma ferramenta de busca e de filtro dos contatos por tipo de fenótipo. Uma vez que todas as manhas os profissionais do hemocentro recebem um email com os tipos fenotipicos que urgem reposição e necessitam contatar os doadores cadastrados do respectivo fenótipo na agenda, propusemos o envio automatico de email e whatsapp para os doadores de plaquetas de fenótipo com urgência de reposição.

Brainstorm
Em nosso brainstorm de ideias, analisamos toda nossa experiência no banco de sangue do Einstein e concluímos que o que poderia gerar mais valor para o nosso App seria a criação de uma agenda de contatos de doadores de plaquetas e ordena-los por tipo de fenótipo. Nosso App também poderia contar com uma ferramenta de envio automático de email e whatsapp para os grupos fenotipicos com necessidade de reposição de estoque.

Nota
Um dos benefícios que o hospital oferece ao doador é a isenção do pagamento do estacionamento do Albert Einstein.

Esboço: Definição Personas

  • Arquetipos (representação da essencia do usuário, características essenciais):
  • Fatos (observações e entrevistas):
  • Primárias e secundárias: priorizar para ser o mais eficiente e sacrificar. Interfaces diferentes para personas diferentes
  • "Modelo de Usuário

Esboço: Personas Provisórias

Esboço: Cenários

  • Narrativa do cenário: (o que ele quer fazer e não como ele fará)
  • Objetivo: apresentar situações. Para cada necessidade, a solução estabem resolvida? (elas estão cumprindo isto e bem?)

Esboço: Cluster (grupo de possíveis usuários: Personas e Personas Provisórias)

Esboço: Evitar

  • Usuário elástico
  • Auto-design
  • Casos extremos

Validação do App
Afim de verificarmos se o aplicativo que construímos após todas as etapas de design descritas acima solucionava bem o problema da agenda de contato de doadores de plaquetas do Banco de Sangue do Einstein, nos dirigimos até o Banco de Sangue novamente e testamos o aplicativo com os profissionais do setor.
Para testarmos o aplicativo, mais um dos integrantes do nosso grupo, o Hugo, doou sangue, e desta forma conseguimos estar em contato com os profissionais do Banco de Sangue para o teste. Inicialmente, solicitamos ao enfermeiro coletor do sangue do Hugo para testar a agenda de doadores de plaquetas do Einstein. O enfermeiro ficou muito satisfeito com a solução que entregamos e chamou o supervisor do setor de plaquetas do Banco de Sangue do Einstein, o Eduardo, para testar a agenda. O Eduardo também ficou bastante satisfeito com a solução que desenvolvemos e nos mostrou que a pesquisa de doadores de plaquetas do sistema do Einstein funciona exatamente como o aplicativo que desenvolvemos. Isto nos deixou bastantes satisfeitos com o resultado do nosso trabalho, pois vimos que nosso aplicativo oferecia mais uma forma de se fazer a pesquisa dos doadores de plaquetas.

Desenvolvimentos futuros
Durante a validação o Eduardo nos relatou mais detalhes das tarefas cotidianas relacionadas ao setor de doação de plaquetas do Banco de Sangue. Muitas vezes o fenótipo das plaquetas não está disponível, desta forma os profissionais têm que verificar fenótipos próximos àquele procurado, para não deixarem os pacientes sem as plaquetas. Logo o nosso aplicativo poderia contar com um recurso de busca de doadores com plaquetas aproximadas, e poderia ser muito mais robusto.

Apresentação final

Slides da apresentação final feita para a banca com médicos do Hospital Albert Einstein

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License